Batata Sem Umbigo

28 de agosto de 2013

Amor Livre? (HQ primeira)





































O cartunista João da Silva publicou em seu blog um zine chamado Amor Livre?, e a partir deste zine começamos uma ótima discussão sobre este tema, regados a conhaque e troca de provocações alcoólicas. Desde então, prometi para ele que iria formular um zine contra-resposta a respeito do amor... tendo em vista, que meu objetivo não é ser ou obter a verdade pura sobre esse tema, muito pelo contrário, é sim colocar mais elementos nessa discussão, com humor e contradição. Pretendo escrever mais duas ou três HQs sobre esse assunto... vamos que vamos... opiniões e críticas serão sempre bem vindas, assim como ideias novas.

Ps. e tem também uma polêmica muito engraçada sobre a capa do zine... vejam AQUI.

2 comentários:

  1. muito massa o quadrinho, batata, casquei o bico
    o zine AMOR LIVRE? não tem uma visão, tem várias... é só olhar lá... é massa ver as referências dos créditos... muita gente pratica de formas diferentes o tar AMOR LIVRE...
    eu mesmo cada vez fico mais confuso quanto a esse tema e aguardo curioso seus outros quadrinhos... por isso até pontuei com uma interogação no título...
    sinceramente não lembro de provocação nenhuma quando falamos disso... e eu nem tava bêbado...rs
    beijo procê e olha que poesia massa que a Didi indicou (mais uma visão, dentre várias)

    Eu prometo não te prometer nada

    Nem te amar para sempre
    Nem não te trair nunca
    Nem não te deixar jamais

    Estou aqui, te sinto agora
    Sem máscaras nem artifícios
    E enquanto for bom para os dois
    Que o outro fique

    Nada a te oferecer exceto eu mesmo
    Nada a te pedir exceto que sejas quem tu és
    A verdade é o que temos de melhor
    Para compartilhar um com o outro

    Tuas coisas continuam tuas
    E as minhas, minhas
    Não nos mudaremos na loucura de tornar eterno
    Esse breve instante que passa

    Se crescermos juntos,
    Ainda que em direções opostas,
    Saberemos nos amar como somos
    E não teremos medo ou vergonha um do outro

    Não te prendo e não permito que me prendas
    Nenhuma corrente pode deter o curso da vida
    Quero que sejas livre como eu próprio quero ser

    Companheiros de uma viagem
    Que está começando
    Cada vez que nos encontramos novamente

    (Geraldo Eustáquio de Souza)

    ResponderExcluir