Batata Sem Umbigo

30 de maio de 2012

Monografia de Conclusão de Curso







3 comentários:

  1. Gostei demais desse! O terrorismo é algo muito sedutor nos dias de hoje..

    ResponderExcluir
  2. Algo sedutor... uma sedução, assim... como o terrorismo poético?

    tese... antítese... síntese. Onde? Na cabeça ou na coisa? Na cabeça, depois na coisa. Na coisa depois na cabeça?

    então, não seria antítese, tese, e tese, antítese?

    se destruíssemos o banco central, então, o dinheiro perderia seu valor, Ludd?
    Tipo assim, vamos acabar com a imagem que a coisa acaba.

    Nosso tempo, sem dúvida... prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representação à realidade, a aparência ao ser... O que é sedutor para ele, não passa de ilusão, pois a verdade está no frígido. Ou seja, à medida que decresce a verdade a ilusão aumenta, e o sedutor cresce a seus olhos de forma que o cúmulo da ilusão é também o cúmulo da sedução.

    As idéias se aperfeiçoam. O sentido das palavras também. O plagiato é necessário. O avanço implica-o. Ele acerca-se estreitamente da frase de um autor, serve-se das suas expressões, suprime uma idéia falsa, substitui-a pela idéia justa.

    Batuta!

    ResponderExcluir
  3. Batatinha, quando nasce se esparrama pelo chão...
    A menina, quando dorme nem sonha com a utopia...
    Batatinha já crescido, perdeu o seu umbigo...
    Perdeu a vergonha, perdeu as amarras, perdeu o chão.

    Batatinha já crescido semeia desforras
    Desnuda o sentido e enche a cara de misérias!

    ResponderExcluir